domingo, 26 de setembro de 2010

O Tarô

O Tarô é uma ponte entre a alma e o espírito, é um conjunto de imagens arquetípicas, é um alfabeto simbólico, é um legado de outras civilizações, é uma representação simbólica da Árvore da Vida, é um instrumento de autoconhecimento... É um legado de homens sábios, que conseguiram sintetizar em sua simbologia toda uma linguagem de manifestação do mundo superior e do ser humano!
O Tarô não é adivinhação e nem vidência, é um oráculo baseado na estrutura mental e emocional do ser humano, nos fatores naturais da existência e de acontecimentos da vida. Os símbolos do Tarô são transposições arquetípicas de nosso comportamento. Tudo em nossa existência pode ser encontrado nos arcanos do Tarô.
Quando se consegue entender a linguagem simbólica do Tarô, adquire-se condições para melhor compreender a existência humana. Estudando as lâminas do Tarô, o psicólogo suíço Carl Gustav Jung descobriu que a linguagem contida nestas lâminas era uma linguagem arquetípica. Essa linguagem é composta pelos arquétipos, que significam as verdades da alma (psique). Estes arquétipos acompanham o homem desde tempos remotos e estão diretamente ligados ao Inconsciente Coletivo (JUNG, Carl Gustav. Jung e o Tarô, Uma jornada arquetípica. Ed. Cultrix. São Paulo. 1999).
Os símbolos do Tarô representam o espelho da alma humana, neles estão registradas todas as ações e possibilidades da vida, tanto na variação do livre-arbítrio quanto às tendências que podem ser consequências de ações assumidas. O Tarô expressa o comportamento de uma situação e/ou de um ser humano, ou seja, analisa um caminho envolvendo a pessoa, os outros e os possíveis resultados. Através da leitura podemos detectar em que trajetória se está numa determinada situação e/ou qual o melhor aconselhamento para ela.
Além de seu conteúdo filosófico e ensinamentos de ordem moral, o Tarô nos permite viajar no tempo e no espaço, captando acontecimentos que podem vir a acontecer (futuro) se permanecemos com os mesmos hábitos e esquemas mentais (passado e presente). É, portanto, uma fonte de autoconhecimento e de individuação.
Estrutura do Tarô
O Tarô é composto por Arcanos, são 78 lâminas (cartas) com nomes e símbolos próprios. Estas imagens são interpretadas através do estudo da simbologia própria e arquetípica do Tarô. Estes significados não podem ser alterados, independentemente de que Tarô se interprete, pois Tarô é Tarô. Alguns Arcanos Maiores são conhecidos por diferentes nomes, mas todos conservam sua essência original quanto aos conceitos de dogma, sociabilidade, conduta, honra. O mesmo ocorre com todos os Arcanos: todos têm os mesmos atributos (em qualquer Tarô). O que os diferencia são apenas as imagens e as explicações mais elaboradas, com mais exemplos (sempre análogos), uns dos outros. Pode ocorrer em alguns casos, quando se estuda um Tarô Moderno, por exemplo, identificarmos que, além da simbologia do próprio Arcano, temos também a simbologia própria daquele autor, que agrega informações, mas jamais elimina ou altera informações essenciais. (Veja mais sobre isso em "Tipos de Tarôs").
Os Arcanos do Tarô
A palavra Arcano, derivada da expressão grega Arcanum, significa "grande segredo"
O Tarô está dividido em três partes: 
A 1ª parte representa Deus / O Espírito e é constituída pelos 21 dos Arcanos Maiores;
A 2ª parte representa o Homem, é simbolizada pel'O Louco, Arcano XXI nas escolas da Tradição antiga, ou XXII, em algumas abordagens modernas. Considerado como Arcano Zero, representa a síntese do Tarô.
- 22 Arcanos Maiores: A essência dos Arcanos Maiores representa os aspectos de orientação pessoal (personalidade), de uma situação, do livre-arbítrio, tendência do destino e o mundo das idéias. Representa o Plano do Homem, da Natureza e do Espírito.
A 3ª parte representa o Mundo Visível e é representada pelos 56 Arcanos Menores, formando 4 séries de 14 cartas cada e quatro naipes, além das figuras da corte.
- 56 Arcanos Menores: A essência dos Arcanos Menores representa os resultados obtidos
através do livre-arbítrio, das escolhas, indica caminhos e atitudes a se seguir. Estão relacionados a rotina e ao cotidiano. Representa o mundo manifesto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário